Vale d’Aosta – uma região vertical

Enrico Massetti – Traduzido por Juliana Cambiucci 
Vale d’Aosta


O Vale d’Aosta é uma região vertical, e não somente no sentido físico, pelos vários picos altos que o cercam (incluindo o Mont Blanc, a maior montanha da Europa com 4.807 metros), mas também pela concentração surpreendente em uma região de dimensões tão reduzidas, de tantos esplendores naturais, tantos monumentos, tanta herança preciosa histórica e artística, de uma densidade que evoca, em seu aspecto vertical, a aglomeração de arranha-céus em uma metrópole onde o espaço urbano horizontal é escasso e precioso.

Aosta, a capital regional e a única província do vale, é uma cidade de história rica. Traços da antiga Augusta Pretoria (o nome latino de Aosta) podem ser facilmente vistos, tal como o grande Arco de Augustus (25 a.C.) e as ruínas do Teatro Romano.

Para Aosta, a Idade Média foi tudo, menos obscura: como centro importante de tráfego comercial com a França e a Suíça, a cidade desfrutou de um longo período de prosperidade. Não é coincidência que a Catedral e a Igreja da Catedral de S. Orso, duas igrejas de grande beleza, remontam à Idade Média.

Este guia abrange visitas à região montanhosa do Vale de Aosta, com uma descrição de vários itinerários para visitar o vale.

Os locais abrangidos são a cidade de Aosta, o baixo vale com seus castelos, uma visita à Cogne e ao Parque Gran Paradiso, uma visita à Morgex, La Thuille e ao Passo do Piccolo San Bernardo, à Courmayeur, Valpelline e ao Passo do Gran San Bernardo e à todas as vilas do Vale de Valtournance.

Há grandes descrições e fotos das atrações.

Possui registros de muitas revisões dos melhores restaurantes recomendados para todos os locais.

€ 13

Onde comprar a edição digital